Loading...

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

FLORBELA ESPANCA - UMA PÉROLA LITERÁRIA


FLORBELA ESPANCA - UMA PÉROLA LITERÁRIA

Poemas de Florbela Espanca seguidos de exercícios:

Ambiciosa

Para aqueles fantasmas que passaram,
Vagabundos a quem jurei amar,
Nunca os meus braços lânguidos traçaram
O vôo dum gesto para os alcançar ...

Se as minhas mãos em garra se cravaram
Sobre um amor em sangue a palpitar ...
__Quantas panteras bárbaras mataram
Só pelo raro gosto de matar !

Minh’ alma é como a pedra funerária
Erguida na montanha solitária
Interrogando a vibração dos céus !

O amor dum homem ? __Terra tão pisada,
Gota de chuva ao vento baloiçada ...
Um homem ? __Quando eu sonho o amor de um Deus ! ...

1) Como seria o amor de um Deus?

2) O que os outros homens foram para ela?

3) O que quer dizer a terceira estrofe?

ESTE LIVRO ...

Este livro é de mágoas. Desgraçados
Que no mundo passais, chorai ao lê-lo!
Somente a vossa dor de Torturados
Pode, talvez, senti-lo ... e compreendê-lo.

Este livro é para vós. Abençoados

Os que o sentirem , sem ser bom nem belo!

Bíblia de tristes ... Ó Desventurados,
Que a vossa imensa dor se acalme ao vê-lo!

Livro de Mágoas ... Dores ... Ansiedades!
Livro de Sombras ... Névoas e Saudades!
Vai pelo mundo ... (Trouxe-o no meu seio ...)

Irmãos na Dor, os olhos rasos de água,
Chorai comigo a minha imensa mágoa,
Lendo o meu livro só de mágoas cheio! ...

1) O que pode ter levado o eu-lírico a uma dor tão profunda?

2) O que uma pessoa pode esperar de um livro que tenha uma abertura como essa?

3) Encontre um verbete que esteja no imperativo.

4) Encontre cinco adjetivos.


Fanatismo

Minh’alma, de sonhar-te, anda perdida
Meus olhos andam cegos de te ver !
Não és sequer a razão do meu viver,
Pois que tu és já toda a minha vida !


Não vejo nada assim enlouquecida ...
Passo no mundo, meu Amor, a ler
No misterioso livro do teu ser
A mesma história tantas vezes lida !

"Tudo no mundo é frágil, tudo passa ..."
Quando me dizem isto, toda a graça
Duma boca divina fala em mim !

E, olhos postos em ti, digo de rastros :
"Ah ! Podem voar mundos, morrer astros,
Que tu és como Deus : Princípio e Fim ! ..."

1) Que tipo de sentimento encontramos na primeira estrofe?

2) Por que ela não acredita quando dizem que tudo passa?

3) O que ela quer dizer quando compara seu amado a um livro?


ALMA PERDIDA

Toda esta noite o rouxinol chorou,
Gemeu, rezou, gritou perdidamente!
Alma de rouxinol, alma da gente,
Tu és, talvez, alguém que se finou!

Tu és, talvez, um sonho que passou,
Que se fundiu na Dor, suavemente ...
Talvez sejas a alma, a alma doente
Dalguém que quis amar e nunca amou!

Toda a noite choraste ... e eu chorei
Talvez porque, ao ouvir-te, adivinhei
Que ninguém é mais triste do que nós!

Contaste tanta coisa à noite calma,
Que eu pensei que tu eras a minh’alma
Que chorasse perdida em tua voz! ...

1) Por que ela se compara ao rouxinol?

2) Que sentimento o texto nos passa?

3) Que conselho você daria para que ela mudasse?


QUESTÃO EXTRA

1) Transforme o texto indicado pelo professor em um texto em prosa, narrado em terceira pessoa.

Quem quiser alguma resposta, peça nos comentários. Abraço!

Obs.:
Os livros dela podem ser encontrados nos melhores sites de vendas. Saraiva, Americanas, Livraria da Folha e Submarino.